A Forbes divulgou na semana passada uma matéria baseada no estudo do Forrester Research que prevê quais elementos IoT ganharão escala para os negócios durante o ano de 2018.  Segundo os especialistas, a Internet das Coisas terá grande impacto no valor que as empresas oferecem para seus clientes. Além disso, as plataformas serão uma vantagem na infraestrutura das soluções e a segurança ainda é uma preocupação fundamental.

Entre os principais pontos destacados no relatório é a adoção de Plataformas de IoT pelas empresas no desenvolvimento de suas soluções. Elas começarão a se especializar em cenários de aplicação e operar neles, atendendo as necessidades específicas do seu público, criando produtos ou implementando processos conectados. Em outras palavras, os desenvolvedores irão optar cada vez mais por plataformas IoT construídas com seus casos de uso em mente e que integrem seu diversificado conjunto de recursos, para que eles possam se concentrar na execução do negócio, não gerenciando manualmente os” bits “do IoT.

Além disso, a integração dos dados IoT irá acontecer na nuvem e na ponta da solução simultaneamente e as plataformas devem estar preparadas para oferecer serviços além do núcleo da rede. Isso porque o desenvolvimento em nuvem traz para os desenvolvedores baixos custos de adoção, implantações rápidas, alcance global, fácil integração com outros sistemas e baixa manutenção. Ao mesmo tempo, os sistemas IOT precisa reduzir custos de ingestão de dados e latência de rede, jogando alguns processos para a ponta da solução. Assim os dispositivos podem atuar diretamente com base nos dados gerados, enquanto os processos de nuvem tratam de questões como segurança, escalabilidade, configuração, implementação e gerenciamento. Ou seja, ao optar por plataforma IoT, os tomadores de decisão de TI vão querer ter a certeza de que um provedor em potencial tenha uma estratégia sólida para a computação de ponta.

Há também que se levar em consideração a integração entre todas as cadeias da solução. Os desenvolvedores buscarão cada vez mais a integração de dispositivos através de serviços de plataformas open source, a fim de vincular todos os IoT ‘bits’ juntos.  Isso porque os desenvolvedores  buscam como requisitos baixos custos de adoção, implantação rápida para prototipagem, alcance global, fácil integração com sistemas de registro e um esforço de manutenção mínimo.

Ainda segundo o estudo, a economia de dados deve crescer, com as novas diretrizes adotadas na Europa. Nos Eua já é uma prática adotada por tomadores de decisão e analistas de dados. A União europeia irá tomar medidas para regulamentar a comercialização de dados obtidas pelas tecnologias iot.

Ao mesmo tempo as preocupações com segurança continuam, com um número crescente de ciberataques sendo previstos. Por isso é essencial investir em uma Plataforma segura para a comunicação de seus dados.

Além disso, IoT chega mais perto do consumidor final. Produtos nas varejistas para melhorar a comunicação entre as partes e melhorar a experiência do cliente, como o Amazon Alexa, devem ser implementados nas redes. Além disso, produtos e wearables continuam em alta e devem adotar cada vez mais comandos de voz para a interação com o usuário, em virtude da evolução da complexidade, amplitude e qualidade desses serviços.

Mas a visão é que os benefícios que a adoção de uma Plataforma IOT supere os desafios tecnológicos existentes em relação a essa questão. Todos parecem concordar que a IoT é uma coisa boa, e ninguém parece estar interessado em desacelerar ou fazer o tipo de investimentos maciços que é susceptível de levar para proporcionar segurança real à indústria.

Para saber mais sobre os benefícios de utilizar uma Plataforma IoT, acesse www.konkerlabs.com

A Konker anunciou na última semana o lançamento da versão aberta de sua plataforma de Internet das Coisas, durante a Campus Party Brasil. Qualquer iniciante no mundo digital pode criar protótipos e construir suas soluções conectadas.

A versão aberta da Plataforma Konker, facilita a coleta, o gerenciamento e o processamento de dados dos dispositivos e sensores IoT, podendo ser utilizada nos mais diversos projetos e segmentos de atuação. “Empresas, desenvolvedores e makers podem agora criar protótipos e construir rapidamente as suas soluções conectadas”, conta Adriano Lima, CEO da empresa.

Os dados gerados podem ser analisados em tempo real de forma automática. “Isso permite que você saiba como seu produto está funcionando, quem são seus clientes, onde eles estão, com quem eles se conectam e como a interação impulsiona as vendas, por exemplo“, ressalta Adriano.

Esse ano, a empresa decidiu lançar uma versão aberta da sua Plataforma, conta Rafael Ferraz, Product Marketing Manager da Konker. “Queremos, junto com a comunidade, ajudar a fortalecer a Internet das Coisas no Brasil”, afirma.

Saiba mais em developers.konkerlabs.com

Aproximar o cliente da marca é um dos desafios diários de qualquer empresa. Mas, com a Internet das Coisas isso se tornou mais fácil. Já é possível oferecer ao cliente experiências personalizadas, como, por exemplo, ao entrar em uma loja o consumidor pode receber automaticamente em seu smartphone, conectado à rede wi-fi, uma mensagem de boas-vindas do estabelecimento. Outra solução inteligente é a prova de roupas. Um espelho virtual pode experimentar os itens sem precisar colocar e tirar as peças do corpo, utilizando apenas recursos digitais. Interatividade que torna a compra mais prática e divertida.

iot retail_2_

Outra solução de IoT no varejo são os displays inteligentes, que conseguem identificar automaticamente o sexo do cliente e a máquina é capaz de sugerir produtos baseados no gênero da pessoa.

Iot Varejo

Mas, os benefícios não são somente para os consumidores, as empresas também ganham com isso. Com a Internet das Coisas é possível monitorar o tempo de permanência do cliente na loja, as sessões que foram mais visitadas, entre outros.

Dispositivos de telemetria, sensores para automação de serviços de atendimento, mecanismos para monitoramento de tempo do cliente nas lojas e sistemas de localização são apenas algumas das ferramentas fundamentais às operações varejistas. Inovações como essa auxiliam para que os varejistas melhorem a produtividade, reduzam os custos e aumentem as vendas.

Neste contexto, a plataforma Konker poderá te ajudar em seus processos e beneficiar também os seus clientes. Gostou de ideia? O que acha de deixar a sua loja mais inteligente? Clique aqui e conheça a Konker!

Na correria do dia a dia, nem sempre nos damos conta de como “celulares” – que antigamente tinham funcionalidades básicas como fazer chamadas e enviar mensagens de texto – evoluíram e hoje são denominados smartphones. Esses aparelhos tornaram-se verdadeiras máquinas inteligentes e possuem muitas funcionalidades, que às vezes tornam irrelevante o fato de que tais devices também fazem ligações.

A evolução da Internet, que antes era acessada somente por meio de um computador conectado a um modem ligado à linha telefônica, permite atualmente que um sinal sem fio possa ser captado por qualquer dispositivo com tecnologia Wi-Fi. Isso contribuiu para a criação de um mundo de soluções conectadas por meio de iniciativas de IoT, na qual a atuação de diversos dispositivos é controlada a partir de um único comando.

A conexão de “coisas” é um tema bastante dinâmico, com novidades diárias, e vai além dos dispositivos apresentados por nós no post sobre “Coisas que podem ser conectadas com Iot”. Fabricantes dos mais diversos tipos de aparelhos também estão nessa jornada e descobrindo as inúmeras formas de acesso e utilização da internet das coisas nos negócios – consequentemente, facilitando a vida das pessoas. Hoje, as companhias que estão dando espaço para a Internet das Coisas não apenas são tidas como “modernas”, mas, em termos práticos, são mais competitivas e referência em seus nichos de atuação.

Quer saber como a IoT funciona para o seu negócio? Clique aqui e conheça as nossas soluções. Para entender como o investimento em IoT deve ser colocado para atingir resultados ainda melhor, entre em contato conosco, clique aqui.

A Internet das Coisas pode ser utilizada e adaptada a todos os tipos de negócios, inclusive no setor de logística. Por exemplo, com a tecnologia IoT em seu negócio, já é possível saber onde a entrega do seu cliente está, horário de saída e chegada no próximo destino, entre outros dados. Receber e controlar informações de serviços, auxiliar no processo de fabricação, abastecimento e distribuição de uma empresa, em tempo real, está cada vez mais simples com a ajuda da Internet das Coisas. Algumas companhias já estão adotando soluções inteligentes para facilitar o trabalho e minimizar a possibilidade de erros.

Com a adoção da tecnologia IoT no segmento de logística, é possível simplificar processos, gerar novos modelos de negócio com maior eficiência, controlar custos e garantir que a entrega será feita no tempo correto. E, o mais importante, ter a oportunidade de reinventar a experiência do cliente com o serviço pelo qual ele adquiriu o produto.

A Konker oferece soluções flexíveis, integradas e de fácil utilização para que você possa descobrir, prever e corrigir automaticamente anomalias. Com a plataforma, é possível ganhar visibilidade total sobre a dinâmica da cadeia de suprimentos, custos de produção e transporte e ainda se comunicar melhor com clientes e fornecedores. Quer saber mais como tudo isso funciona? Entre em contato conosco, clique aqui!

Há alguns anos, era impossível imaginar estarmos 100% conectados. Porém, com os avanços tecnológicos das últimas décadas, estamos caminhando para um mundo em que todas – ou quase todas – as soluções estarão conectadas. Tudo isso graças ao que tem sido chamado de “a terceira onda da internet”: a Internet das Coisas. Mas, o que são essas “coisas”, personagens desse mundo tão inteligente? Conheça algumas delas:

  1. Para combater um velho problema como o de esquecer de tomar uma medicação – enfrentado diariamente por milhares de pessoas mundo afora –, algumas empresas lançaram um frasco inteligente, que é conectado à internet via Wi-Fi. Similar a um frasco de comprimidos convencional, o objeto possui sensor e transmissor e usa tecnologia sem fio de curto alcance. Alguns medicamentos de uso contínuo, como por exemplo, para o tratamento de hipertensão, diabetes e transplantes, já estão sendo distribuídos neste dispositivo.
  1. Localizador de chaves via wireless – aparelho que você pendura em seu molho de chaves e, caso as perca, é possível ativar o localizador pelo seu celular. Desta forma, o objeto pode ser facilmente encontrado.
  1. Ninja Blocks – aparelho com sensor de temperatura, umidade, movimento, abertura de portas e janelas que te avisa pelo celular caso haja qualquer movimento suspeito na sua casa em quanto você esta fora.
  1. Termostato inteligente – objeto que mede a temperatura do ambiente pelo usuário. O aparelho consegue identificar qual a temperatura que a casa deve estar pela manhã, durante o dia e à noite. No smartphone, por meio de um aplicativo, o usuário consegue controlar o termostato, que possui conexão Wi-Fi.
  1. Nike + FuelBand SE – pulseira que registra os movimentos do usuário de acordo com uma unidade de medida própria conhecida como Fuel (combustível). Os dados são armazenados em um aplicativo para smartphone que se conecta à pulseira via Bluetooth e é capaz de fazer avaliações sobre as atividades físicas, enviar lembretes e dar dicas de exercícios para os usuários.
  1. Stir Kinetic Desk – desenhada com o propósito de promover o movimento do usuário durante o dia de trabalho, o objeto é uma mesa que sobe e desce. A mesa é capaz de aprender comportamentos do usuário e, ao longo do dia, se movimenta para tirar o trabalhador da mesma posição. Além disso, a mesa vem com um painel sensível ao toque que muda a posição da mesa, para trabalhar sentado ou de pé, com um simples toque duplo.
  1. Capacete Inteligente – Na parte inferior direita do visor do capacete, uma pequena tela projetada no vidro exibe imagens da câmera traseira do capacete, que gira 180 graus, e instruções do GPS do smartphone. O sistema é conectado ao celular via Bluetooth e permite ainda que o usuário controle músicas, mande textos e faça ligações telefônicas.
  1. Fechadura inteligente – transforma seu smartphone em uma chave para abrir portas, uma vez que se conecta à “fechadura inteligente” por Wi-Fi e Bluetooth. Ele também é capaz de trancar a porta automaticamente, de mandar alertas a cada vez que a porta é destrancada, captar a foto de quem está batendo na porta e criar chaves específicas para pessoas que precisam entrar na casa do usuário em determinado dia e hora.
  1. Lâmpadas inteligentes – ligam e desligam as luzes com apenas um toque no celular. Por meio de um aplicativo, o usuário pode ajustar a lâmpada de acordo com uma música desejada, configurar quando a luz deve desligar e ainda ajustar para que ela pisque quando alguém está ligando para seu número.

Estão são apenas alguns exemplos que mostram que caminhamos rapidamente para um mundo repleto de soluções conectadas, seja no trabalho, no transporte ou em nossas próprias casas. Clique aqui e conheça sobre as soluções da Konker.

 A Konker participou da maior conferência de Internet das Coisas do mundo, a IoT World 2016, realizada em Santa Clara – Califórnia, entre os dias 10 e 12 de maio. A terceira edição do evento atraiu aproximadamente 15 mil pessoas, entre elas empresas que atuam com soluções de IOT, expositores e palestrantes. De acordo com a IoT Analytics, alguns temas foram destaques durante o evento, confira alguns deles abaixo:

  1. Segunda onda de IoT – vários painéis de discussão foram apresentados durante o evento para introduzir o que seria a segunda onda da Internet das Coisas. Entre os assuntos, foi destacado que a indústria da Internet das Coisas não é apenas para conectar “coisas” (onda #1), mas para realmente desenvolver modelos de negócios baseado na Internet das Coisas (onda #2).
  2. A Segurança na Internet das Coisas está sendo reconhecida como parte do processo – uma percepção bastante importante é a de que o tema voltado a Segurança na Internet das Coisas parece estar recebendo mais atenção e discussões aprofundadas. Segurança não é mais vista como uma reflexão inconveniente, mas sim como elemento central de qualquer solução de Internet das coisas.
  3. Construindo algoritmos como um ativo – Várias discussões durante o IoT World abordaram onde são gerados valor e lucro, além de quem são os maiores beneficiados. Clique aqui e conheça mais sobre as soluções da Konker.